POR QUE FUMAMOS?


Categoria: Dicas de Saúde
Tabagismo, cigarro, dependência

POR QUE FUMAMOS?

Que o cigarro faz mal a saúde isso não é novidade. Que provoca vários tipos de cânceres, doenças arteriais periféricas, cerebrais e doenças cardiovasculares também não é segredo nenhum. ENTÃO POR QUE FUMAMOS?

A resposta é simples, a busca da emoção e do prazer! Para entendermos o mecanismo viciante do cigarro, vamos falar da NICOTINA. Nicotina é o nome de uma substância alcalóide básica, líquida e de cor amarela que constitui o princípio ativo do tabaco. O seu nome deve-se ao diplomata francês Jean Nicot, que foi o difusor do tabaco na França.

A nicotina age sobre os receptores nicotínicos de acetilcolina. Em pequenas quantidades, estimula estes, o que causa uma liberação de ADRENALINA e EMOÇÃO (taquicardia, aumento da pressão arterial, aumento da excitabilidade). Em grandes quantidades, bloqueia-os, sendo esta a causa da sua toxicidade e eficácia como inseticida. O seu efeito, quando consumida com o tabaco, manifesta-se de duas maneiras distintas: EFEITO ESTIMULANTE e, após algumas tragadas profundas, tem EFEITO TRANQUILIZANTE, BLOQUEANDO O ESTRESSE. E por isso, é tão sedutor o seu consumo.

A nicotina causa dependência psíquica e física, provocando sensações desconfortáveis na abstinência. Em doses excessivas, como qualquer outra substância, é extremamente tóxica: provoca náuseas, dor de cabeça, vômitos, convulsão, paralisia e até a morte. A dose letal é de 40 a 60 mg/kg em adultos. A nicotina, presente no tabaco, também está associada à redução da ingestão alimentar e peso por meio da ativação, no hipotálamo, de um grupo de neurônios que controlam a saciedade. Por isso, muitos fumantes resistem em largar o vício e afirmam que ganham peso quando tentam.

Cada cigarro contém de 8 a 20 mg de nicotina e cerca de 1mg é absorvido pelo corpo do fumante. Isso pode ocorrer através do pulmão, da pele, de uma mucosa (nariz e gengiva) ou dos vasos capilares. Responsável pela dependência química, a nicotina age no sangue por cerca de uma hora, quando surgem os sintomas que alertam o fumante para acender outro cigarro.

A dependência psíquica ocorre pela vontade do estímulo, do ganho de confiança, do parecer irreverente e livre para tomar suas iniciativas, associado ao "tique" adquirido com o hábito de fumar. Um fumante leva sua mão à boca cerca de 20 vezes por cigarro fumado. Se fuma um maço por dia (20 cigarros) o movimento se repete 400 vezes. Isso faz com que se crie um Transtorno Obscessivo Compulsivo e toda vez que algo é levado à boca, lembra-se do cigarro. É comum o tabagista fumar logo após as refeições no momento do "cafézinho" (outro estimulante que potencializa a ação dos efeitos adrenérgicos).

A tarefa de "largar" o cigarro não é fácil. Uso de balas e adesivos de nicotina têm sido associados no tratamento junto com os medicamentos ansiolíticos. Mas a disciplina e força de vontade são fundamentais devido ao fator psicológico envolvido. NÃO É IMPOSSÍVEL! Se você quer parar de fumar, procure ajuda médica especializada. LEMBRE-SE: SER LIVRE NÃO É SÓ FAZER O QUE QUER, SER LIVRE É TER CONSCIÊNCIA DE SEUS ATOS! TABAGISMO É DEPENDÊNCIA E PRECISA DE TRATAMENTO E ACOMPANHAMENTO.

Dr Ricardo Schneider



Gostou? Deixe seu Comentário

Dr. Ricardo Schneider


Médico, formado pela PUC-PR, CRM-PR 17214, residência em CIRURGIA CARDIOVASCULAR reconhecida pelo MEC, Membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e registrado no Conselho Federal de Medicina, Mestre em CLÍNICA CIRÚRGICA, atua na área de CIRURGIA CARDÍACA / CARDIOLOGIA

+ INFORMAÇÕES